• Ramo da Terra

A Importância da Escolha do Equipamento Ideal de Irrigação na Produção

Atualmente várias tecnologias estão chegando no mercado do agronegócio e pode gerar infinitas dúvidas aos produtores sobre sua viabilidade. Os sistemas de irrigação estão inclusos nessas tecnologias, e para garantir o sucesso da produção é necessário que o produtor tenha conhecimento de qual equipamento irá adquirir que mais se adequa a sua realidade.

Segundo a Agência Nacional das Águas (ANA) o Brasil possui cerca de 7 milhões de hectares irrigados, sendo predominantemente irrigados por sistemas de gotejamento e microaspersão (37%), inundação (25%) e pivô central (22%)


Vamos começar falando sobre o que são os métodos e sistemas de irrigação.

Método de irrigação se trata da forma em que a água é levada para a cultura. Existem 4 métodos, sendo eles: superfície, localizada, aspersão e subterrânea.

Para cada um destes métodos, temos diferentes sistemas que atendem a necessidade das plantas de diferentes maneiras e irá permitir o ato da irrigação. Esses sistemas são compostos por diversos equipamentos, desde a tubulação, bombas hidráulicas, até os emissores que vão entregar a água para as plantas. Alguns exemplos são:

Método – Irrigação por superfície

Sistema – Inundação

https://seagro.to.gov.br/noticia/2015/4/27/agrotins-brasil-2015-apresentara-modelos-sustentaveis-de-irrigacao-para-agricultura/


Método – Localizada

Sistema – Microaspersão

https://thiagoorganico.com/sistema-de-irrigacao/


Método – Aspersão

Sistema – Pivô central

http://www.cotrisoja.com.br/como-aumentar-a-eficiencia-do-pivo-central/


Método – Subterrânea

Sistema – Gotejo

https://santinatocafes.com/site/gotejo-enterrado-na-cafeicultura-vantagens-e-desvantagens/


Qual a importância de se escolher um bom sistema?

Cada método e cada sistema de irrigação irá ter suas especificidades, adequações para determinadas culturas, gastos de energia, de manutenção, de instalação. Para isso o produtor deve escolher o que mais se adequa a sua realidade para evitar um gasto desnecessário, ou acabar com prejuízos na produção, como o de o sistema escolhido não atender as necessidade exigidas pela cultura.

Deve-se avaliar todos os aspectos do ambiente de produção, como por exemplo a quantidade de água perdida pela evapotranspiração (evaporação do solo e transpiração das plantas), balanço hídrico da região, relevo, cultura que será plantada, vazão, local para captação de água e vários outros.

Ressaltando-se que todo esse processo de escolha irá impactar diretamente no investimento que será realizado, portanto, o objetivo é evitar prejuízos.

A ciência da agricultura irrigada é completa por detalhes, com a escolha de um bom sistema, a produção será garantida durante todo o ano, faça chuva, ou faça seca.

Se interessou pelo conteúdo? Gostaria de um orçamento?

Entre em contato conosco! Podemos entregar a melhor solução para sua propriedade Rural.

Ramo da Terra – Soluções Agrícolas e Ambientais

Av. Brasil Norte, 364, Sala 15, Ilha Solteira

Orçamentos:

Cel: (18) 99717-6656 (João Pedro)

Cel: (16) 99209-9798 (Carlos)

Email: ramodaterra.comercial@gmail.com

Facebook: facebook.com/ramodaterra

Site: https://bit.ly/ramodaterraej

Área de Hidráulica e Irrigação – UNESP Ilha Solteira. 2020. Disponível em <https://www.feis.unesp.br/#!/irrigacao>.

BERNARDO, S.; SOARES, A.A.; MANTOVANI, E.C. Manual de irrigação. 7. Ed. Viçosa. MG, 2011.

© 2020 by Ramo da Terra - Empresa Júnior de Engenharia Agronômica.